• lutzenbergerglobal

Documento: Carta de Lutzenberger a Collor sobre os Yanomami

Apelo do então Secretário do Meio Ambiente para que a TI Yanomami fosse demarcada. A carta foi publicada no jornal Folha de São Paulo, em 22 de setembro de 1990, p. A4.



Foto que ilustra a matéria na Folha de São Paulo (22/09/1990).


Excelentíssimo Senhor Presidente da República


De acordo com entrevista publicada no jornal Folha de São Paulo no dia 10 último [10/09/1990], o presidente da FUNAI, Cantídio Guerreiro Guimarães defende a divisão do Território Yanomami em pequenas áreas conhecidas por “ilhas”. Diz ele: “a divisão da área Yanomami em núcleos menores está correta”.


Senhor presidente, quando toda a opinião pública internacional está de olhos voltados para a tragédia do povo Yanomami, e antropólogos renomados defendem a área contínua como condição primeira para manter a sobrevivência desse povo, as declarações do presidente da FUNAI podem levar as nossas instituições ao descrédito junto à comunidade internacional, quando partem do próprio responsável pela tutela dos índios.


Logo adiante em sua entrevista, diz ainda o presidente da FUNAI que “é possível manter a cultura Yanomami nessas áreas”. Essa afirmação foi feita sem qualquer base científica, contrariando todos os laudos antropológicos elaborados pela própria FUNAI.


Em minhas viagens ao exterior, ao anunciar a posição do governo brasileiro sobre a questão do Território Yanomami, tenho assegurado às autoridades estrangeiras que o governo de Vossa Excelência corrigirá o erro cometido pelo governo passado que dividiu o Território em 19 ilhas, separando o povo Yanomami.

Diante das declarações do presidente da FUNAI, que contradizem o que venho anunciando lá fora, preocupa-me o fato de que as mesmas não retratam a unidade de pensamento e de ação do governo quanto à essa questão.


Senhor presidente, no sentido de anular quaisquer interpretações errôneas sobre o assunto e de redirecionar as declarações do senhor Cantídio, é necessário um posicionamento de Vossa Excelência, mostrando que o governo brasileiro está disposto a assegurar a integridade daquele povo, mantendo a unidade de seu território original.


No ensejo, renovo protestos do meu mais profundo respeito.


Anexos: entrevista FSP, 10/09/90, p. A4

Dossiê Yanomami, encaminhado a Vossa Excelência em 03/07/90.

Yanomami, a morte de um povo. Revista Veja de 19/09/90.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo